Meucotidiano Weblog

Falo a lingua dos loucos porque não conheço a mórbida coerência dos lúcidos.

Sagitário novembro 23, 2010

Filed under: Sem-categoria — meucotidiano @ 12:30 am

Entramos no último mês da Primavera. O Sol visita Sagitário, signo do elemento Fogo. Sagitário ama a liberdade e tem o olhar sempre voltado para o futuro. A maioria das pessoas já tem seus planos para o ano seguinte, seja no campo profissional ou em termos de resoluções pessoais. Muitos já escolheram o lugar onde pretendem passar as férias ou, ao menos, esperam se divertir e descansar durante o Verão. Sagitário tem a expectativa do tempo que está para chegar.

O principal mito associado ao signo de Sagitário é o Centauro – uma criatura que numa metade é humana, e na outra tem o corpo de um cavalo. O Centauro é um arqueiro que atira suas flechas querendo estender sua sabedoria sempre para mais longe, em busca de objetivos de maior alcance. A flecha liga-se a esta transcendência cognitiva, mas apesar disso não temos ainda a noção exata de onde nossa jornada irá nos levar, pois não sabemos exatamente onde a flecha cairá. Por isso, Sagitário tem uma imensa necessidade de compreender e lidar com conceitos abstratos. Crenças, teorias e doutrinas morais e filosóficas servem de norte na busca de experiência ao longo de nossa biografia, possibilitando que atribuamos sentido ao que vivemos. Nós somos livres para escolher o caminho que quisermos.

Os sagitarianos geralmente são pessoas de horizontes mais amplos, desprezando questões menores e rotineiras. É que Sagitário pensa adiante e enxerga longe, preferindo temas de maior dimensão. Sua metade cavalo diz respeito justamente a essa capacidade de cobrir distâncias (e desejos) com uma ânsia de realização e satisfação muito maior do que a média das pessoas ousa propor a si mesma.

Sagitário precisa de espaço e liberdade para cruzar distâncias e este é o signo dos grandes viajantes. São pessoas com algum grau de desprendimento do lugar de origem, de forte espírito aventureiro e um profundo interesse em conhecer lugares longínquos. Devido a sua proeminência intelectual, costuma ser grande o interesse em povos e culturas alheias, bem como a existência de alguma facilidade para a assimilação de línguas ou costumes e hábitos estrangeiros. Duas das profissões associadas ao signo de Sagitário são a do antropólogo e a do missionário: viajantes que se lançam a lugares recônditos para estabelecerem contatos com outros povos, assimilarem a sua cultura e trazerem de volta, para o lugar de origem, essas histórias e o conhecimento lá adquirido.

Este amor à liberdade, porém, pode criar dificuldades para que os sagitarianos adaptem-se a esquemas mais disciplinados de rotina e trabalho. Muitos costumam desviar-se de suas responsabilidades imediatas e compromissos assumidos. Por outro lado, a busca do deleite e dos prazeres pode ser um dos motivos desse desvio. Muitos bon vivants e don juans possuem ênfase sagitariana, sendo apreciadores de aventuras e conquistas amorosas.

A força extraordinária do Centauro, de origem animal/bestial, precisa ser projetada conscientemente pela metade humana, para que seja possível enriquecer através das experiências que vivemos ao longo da vida, elevando o saber. É quando Sagitário precisa domesticar o cavalo que traz dentro de si. Domado o desejo e a sensualidade que muitas vezes fazem com que a altivez sagitariana caia no grotesco e no vulgar, o curso de autopropulsão e bonança ao qual o signo se relaciona pode ser plenamente atingido.

Sagitário, devido ao arquétipo sugerido pelo Centauro, percebe a vida de forma extremamente claustrofóbica, não suportando os limites e os “cercadinhos” os quais as pessoas comuns colocam em torno de si para se sentirem seguros. A segurança, para Sagitário, é poder cobrir uma extensa dimensão de território, seja ele físico, emocional ou cognitivo. Quando o Sol está em Sagitário, as pessoas desejam viajar, sair da rotina, aprender coisas novas, sair para festas, eventos, ir ao cinema, ler… começam a dedicar uma maior parte do seu tempo a atividades que ampliem os seus horizontes.

Todavia, também existe um outro tipo de sagitariano: o professor ou sacerdote. Este, ligado às teorias do conhecimento ou doutrinas religiosas, possui grande capacidade de argumentação e defende com unhas e dentes os seus princípios. Este é o mestre pregador, divulgador de ideias e de sua visão de mundo específica. Uns, são canais de uma inspiração entusiasmada, levando outras pessoas a adquirirem sabedoria, justiça e desenvolvimento espiritual. Outras, contudo, querem impor a “sua” verdade, imaginando-se modelos superiores da existência humana e senhores de uma razão que, no fundo, se revela autoritariamente ideológica. Este último representa um lado negativo de Sagitário.

Como o signo anterior, Escorpião, representa a ruptura com uma ordem estagnada que cria um novo estado de coisas, Sagitário irá ocupar-se da criação de um corpo de valores e leis que tragam evolução e nobres conceitos a essa realidade posterior. Sua ânsia de criar uma visão de mundo superior e estabelecer uma crença, contudo, pode levar ao estabelecimento de dogmas e pressupostos indiscutíveis.

Sagitário é regido pelo planeta Júpiter, que no passado era conhecido como o “Grande Benéfico” por espalhar bênçãos e generosidade onde quer que se encontrasse. Este é um signo, portanto, cujos nativos possuem uma boa dose de sorte e, por isso mesmo, costumam ter fé na vida. São pessoas otimistas e entusiasmadas. Etimologicamente, a palavra entusiasmo significa estar com Deus. É Sagitário quem trará a esperança depois do mergulho escorpiano nas profundezas de si mesmo e das outras pessoas.

Anúncios